Para Alê Silva, ensino domiciliar não pode configurar crime de abandono intelectual

Por acaso, neste momento, os seus filhos estão abandonados dentro de casa, sem cumprir as obrigações com a escola? Acredito que não. Com as restrições sanitárias e as aulas suspensas, o pai que não acompanhar o ensino do filho, dentro de casa, pode ser denunciado ao Conselho Tutelar. Porém, a prática do homeschooling ou ensino doméstico virou rotina na maioria das famílias brasileiras com a suspensão das aulas presenciais, depois da chegada do vírus chinês no Brasil.

Para acabar com essa incoerência na legislação a deputada federal Alê Silva colaborou na coautoria do projeto de Lei nº 3262/2019, de autoria da deputada federal Chris Tonietto que altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940, do Código Penal, e que propõe que a educação domiciliar (homeschooling) não se configure mais como crime de abandono intelectual.

Alê Silva acredita que os pais tem feito descobertas importantes e que podem ajudar a mudar a escola e a educação, pois representa uma oportunidade de recomeço em uma perspectiva muito melhor do que se tinha antes.
“Se o momento atual exige dos pais, alunos e professores a dedicação ao ensino doméstico, que inclusive deve ser complementado por meio de visitas guiadas em parques, museus, bibliotecas, escolas de idiomas, de esportes e artes, por que não reconhecer que o ensino escolar pode ser reformulado para ser tornar mais eficiente e atraente”? Argumenta a deputada federal.

Vale ressaltar que no homeschooling ou ensino doméstico, como é popularmente conhecido, os pais assumem a responsabilidade antes de transferir as escolas. Neste modelo, eles são mediadores, embora a essência não é ensinar conteúdo, mas utilizar qualquer tipo de recurso para ensinar os filhos a estudar, a pesquisar e a aprender.

Favorável ao retorno das aulas presenciais, Alê Silva comenta que crianças e adolescentes estão fora do grupo de risco e a vacina a gente não sabe quando vai aparecer. Para a deputada federal o que não pode é prejudicar as crianças com o conteúdo didático e escolar, mesmo reconhecendo o esforço dos pais no ensino doméstica.

3 comentários em “Para Alê Silva, ensino domiciliar não pode configurar crime de abandono intelectual

Adicione o seu

  1. Sua pedagoga, historiadora, mãe e cristã. Como educadora sou inteiramente contra o ENSINO à distância , essa é a nomenclatura correta, pois as escolas se encontram totalmente despreparadas para oferecer essa nova modalidade de ensino, uma vez é necessário mudar toda a organização da escola. É necessário um sistema de qualidade, novas metodogias, material didático e sistema de avaliação de acordo com esse novo ensino. Os pais, nobre deputada, estão normalmente fora de casa trabalhando para contribuir com.as despesas da família, portanto, as crianças ficam totalmente desassistidas. Essa é a realidade brasileira. Concorda? Portanto estamos num retrocesso educacional. Sucatearam ainda mais com a EDUCAÇÃO brasileira que nunca foi das melhores, mas agora virou uma bagunça generalizada. Entendo que os políticos não devem nunca criar leis para sustentar esse ensino mentiroso. Vocês nos representam, portanto devem criar SOLUÇÕES urgentes para voltar nossos filhos para as escolas, para o ENSINO presencial
    E mas deputada tudo está funcionando. Por que somente as escolas se encontrem FECHADAS? É UM ABSURDO…UM DESRESPEITO. DEIXO MEU REPÚDIO À TUDO ISSO.

    1. Sou mãe homeschooler e posso garantir que se tem algo que não acontece na nossa casa é abandono intelectual. O ensino domiciliar é um direito dos pais. A qualidade da educação que meus filhos recebem em casa excede em muito o ensino oferecido pelas escolas. Meu filho mais velho foi alfabetizado por mim aos 5 anos de idade. Ele ama literatura clássica, geografia e matemática, e aos 6 anos já possui características de um autodidata. E quanto à socialização posso afirmar que o que as famílias homeschoolers mais fazem é socializar, e de forma saudável, diferentemente do que acontece nas escolas onde as crianças estão confinadas a um pequeno espaço com seus pares, crianças da mesma faixa etária. O homeschooling vem ganhando força no Brasil e não há como voltar atrás. Não sou contra a escola, apenas luto pelo direito de escolha dos pais na forma de educar seus filhos. A vontade do Estado não pode sobrepor à vontade dos pais. Ninguém conhece melhor as necessidades e as habilidades dos meus filhos do que eu. E garanto que aqui não há abandono algum, eles são amados, cuidados, respeitados e ensinados. #Homeschooling #homeschoolingurgente

      Carla Mayworm

      📚Mãe Homeschooler
      🏠Educação Clássica Cristã Domiciliar
      💍Casada com Arlindo
      🕇Cristã
      🎓Direito

    2. Homeschooling não é ensino à distância. É muito mais próximo do que o ensino presencial. Basta pesquisar a formalização do mesmo nos países mais desenvolvidos. O que ignoramos não faz parte do nosso universo. Então o nosso mundo se resume ao nosso saber.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: